Post em Destaque
Mostrando postagens com marcador Saúde. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Saúde. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 9 de maio de 2023

06 Motivos Porque Emagrecer é Tão Difícil

Manter um peso saudável é importante para a saúde geral e o bem-estar, estar dentro dessa linha pode significar a prevenção uma série de doenças crônicas, como doenças cardíacas, diabetes tipo 2, pressão alta, derrame, certos tipos de câncer, doenças articulares e respiratórias, entre outras.

O peso corporal também pode ter um impacto significativo na autoestima e na saúde mental. Manter um peso saudável pode melhorar a imagem corporal, a autoconfiança e a qualidade de vida de maneira geral.

IMC

O método mais usado para saber o peso ideal de uma pessoa é o índice de massa corporal (IMC), que é calculado dividindo o peso em quilogramas pela altura em metros ao quadrado. No entanto, o IMC não leva em consideração a composição corporal individual, como a proporção de gordura e músculo.

Você pode calcular seu IMC abaixo:

Altura

Peso





Bioimpedância

A bioimpedância é uma técnica utilizada para medir a composição corporal, ou seja, a quantidade de gordura, músculo e água no corpo. É um método não invasivo e amplamente utilizado em clínicas, academias e centros de saúde.

O princípio básico da bioimpedância é medir a resistência que o corpo oferece à passagem de uma corrente elétrica de baixa intensidade e alta frequência. A composição corporal afeta a resistência elétrica, pois diferentes tecidos possuem diferentes condutividades elétricas.

Durante o procedimento de bioimpedância, a pessoa é conectada a um aparelho que emite a corrente elétrica através de eletrodos colocados na mão e no pé. A corrente elétrica percorre o corpo e é medida em um eletrodo oposto. Com base na resistência oferecida pelo corpo à corrente elétrica, o aparelho calcula a quantidade de gordura, músculo e água presente no corpo.

Os profissionais que geralmente realizam ou interpretam os resultados da bioimpedância são, nutricionistas, profissionais da saúde e educadores físicos.

Alguns modelos mais avançados de aparelhos de bioimpedância também podem fornecer informações adicionais, como taxa metabólica basal (TMB), que é a quantidade de calorias que o corpo necessita para realizar suas funções básicas em repouso, e análise da distribuição da gordura corporal.

É importante ressaltar que a bioimpedância é uma estimativa da composição corporal e pode ter certa margem de erro. Fatores como hidratação, ingestão alimentar recente, exercícios físicos e temperatura corporal podem afetar os resultados. Além disso, indivíduos com certas condições médicas, como gravidez, presença de dispositivos médicos implantados, como marca-passos, e edema significativo, podem ter resultados menos precisos.

A bioimpedância é mais útil quando utilizada como uma ferramenta de acompanhamento ao longo do tempo, para monitorar as mudanças na composição corporal, em vez de se basear apenas em uma única medição isolada.

Já se perguntou porque muitas vezes, é tão difícil emagrecer?

Emagrecer pode ser um desafio para muitas pessoas por várias razões. Vamos listar os seis principais motivos que dificultam o caminho do emagrecimento e busca do peso ideal.

1. Balanço energético:


Para perder peso, é necessário criar um déficit de energia, ou seja, consumir menos calorias do que o corpo precisa. Isso pode ser difícil porque o corpo tende a resistir a mudanças drásticas na ingestão de alimentos e ajusta o metabolismo para manter o equilíbrio.


2. Hábitos alimentares e estilo de vida:

Nossos hábitos alimentares e estilo de vida podem ser difíceis de mudar. Fatores como a preferência por alimentos não saudáveis, comer em excesso, falta de atividade física regular, sedentarismo, estresse e falta de sono adequado podem dificultar a perda de peso.

3. Influências sociais:

A sociedade e o ambiente em que vivemos podem ter um impacto significativo nos nossos hábitos alimentares. A disponibilidade de alimentos altamente processados, o marketing agressivo de produtos pouco saudáveis e a pressão social para comer em excesso podem dificultar os esforços para emagrecer.

4. Complexidade da nutrição:

A nutrição é um campo complexo, e há muitas informações conflitantes sobre dietas e alimentação saudável. É fácil ficar confuso e desmotivado quando se tenta descobrir a melhor abordagem para a perda de peso.

5. Fatores emocionais:

Muitas vezes, a comida está ligada a emoções e sentimentos, e algumas pessoas podem recorrer à alimentação como uma forma de lidar com o estresse, a ansiedade ou outras questões emocionais. Mudar esses padrões emocionais pode ser desafiador e requer autoconhecimento e habilidades de enfrentamento alternativas.

6. Metas irrealistas:

Algumas pessoas têm expectativas irrealistas sobre a perda de peso, esperando resultados rápidos e dramáticos. Quando não atingem essas metas, podem ficar desmotivadas e desistir.

É importante lembrar que a perda de peso saudável envolve tempo, paciência, comprometimento e mudanças duradouras nos hábitos alimentares e estilo de vida.


Você consegue!

Se você está enfrentando dificuldades para emagrecer, pode ser útil procurar orientação de profissionais da saúde, como nutricionistas e educadores físicos, e até mesmo terapeutas que podem ajudar a entender o que está atrapalhando o seu processo e ajudar a criar um plano personalizado e realista para atingir seus objetivos de maneira saudável e sustentável.

Boa sorte!

quarta-feira, 26 de abril de 2023

Dermatite seborreica: o que é, causas, profissionais a procurar e opções de tratamento


A dermatite seborreica é uma doença inflamatória crônica que afeta a pele e é caracterizada por descamação, vermelhidão e coceira. Embora possa ocorrer em qualquer parte do corpo, é mais comum no couro cabeludo, sobrancelhas, orelhas, cantos do nariz e peito.

A dermatite seborreica pode ser bastante incômoda e afetar a autoestima de quem a tem, mas felizmente existem várias opções de tratamento disponíveis.

O que é a dermatite seborreica?

A dermatite seborreica é uma condição inflamatória crônica que afeta a pele e é caracterizada por descamação, vermelhidão e coceira. É mais comum em áreas ricas em glândulas sebáceas, como o couro cabeludo, sobrancelhas, orelhas, cantos do nariz e peito. A causa exata da dermatite seborreica é desconhecida, mas acredita-se que seja uma combinação de fatores genéticos, ambientais e hormonais.

Quais são as causas da dermatite seborreica?

A causa exata da dermatite seborreica é desconhecida, mas acredita-se que esteja relacionada a uma combinação de fatores genéticos, ambientais e hormonais. Pessoas com dermatite seborreica tendem a ter níveis mais altos de um fungo chamado Malassezia na pele, o que pode desencadear uma resposta inflamatória.

Alguns fatores que podem aumentar o risco de desenvolver dermatite seborreica incluem:

  • Idade: é mais comum em bebês com menos de 3 meses de idade e em adultos entre 30 e 60 anos.
  • Sexo: afeta mais homens do que mulheres.
  • Condições médicas: pessoas com doenças como HIV, Parkinson e epilepsia têm maior probabilidade de desenvolver dermatite seborreica.
  • Clima: a pele tende a ser mais oleosa em climas quentes e úmidos, o que pode aumentar o risco de dermatite seborreica.
  • Estresse: o estresse pode piorar a dermatite seborreica em algumas pessoas.

Quais profissionais procurar em caso de suspeita de dermatite seborreica?

Se você suspeita que tem dermatite seborreica, deve procurar um dermatologista para avaliação e diagnóstico. O dermatologista é o profissional de saúde mais indicado para tratar a dermatite seborreica e pode prescrever medicamentos e tratamentos para ajudar a controlar os sintomas.

Em casos graves de dermatite seborreica, pode ser necessário encaminhamento para outros especialistas, como um alergista ou um imunologista.

Quais são as alternativas de tratamento para a dermatite seborreica?

Ter uma boa higiene é fundamental para prevenir a dermatite seborreica, bem como para evitar agravar os sintomas já existentes. Lavar o cabelo regularmente, com shampoo anticaspa, e secá-lo completamente é uma das medidas mais importantes para evitar o acúmulo de óleo e células mortas no couro cabeludo. Além disso, é recomendado evitar o uso de produtos para cabelo que contenham álcool, já que ele pode ressecar a pele e piorar os sintomas.

Outra medida importante para prevenir a dermatite seborreica é controlar o estresse. Estudos têm demonstrado que o estresse pode afetar o sistema imunológico, aumentando a inflamação e a produção de sebo na pele. Por isso, é importante buscar maneiras de reduzir o estresse, como praticar exercícios físicos, meditação, ioga ou outras técnicas de relaxamento.

Em casos mais graves, pode ser necessário procurar um dermatologista, que pode prescrever medicamentos tópicos ou orais para tratar a dermatite seborreica. Os medicamentos tópicos incluem shampoos, cremes e loções que contêm antifúngicos, corticoides ou queratolíticos. Já os medicamentos orais incluem antifúngicos, corticoides e imunomoduladores.

É importante lembrar que cada caso de dermatite seborreica é único, e o tratamento deve ser individualizado de acordo com as características e gravidade da doença em cada pessoa. Por isso, é fundamental procurar um dermatologista para obter o diagnóstico correto e o tratamento mais adequado.

Em resumo, a dermatite seborreica é uma condição comum que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Embora não seja uma condição grave, pode causar desconforto e constrangimento. Felizmente, existem várias alternativas de tratamento disponíveis, que podem ajudar a controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas pela doença. Se você suspeita que está sofrendo de dermatite seborreica, não hesite em procurar um dermatologista para obter o diagnóstico correto e o tratamento adequado.

A caspa é um dos sintomas mais comuns da dermatite seborreica. Na verdade, a dermatite seborreica do couro cabeludo é frequentemente referida como "caspa seborreica". A caspa é caracterizada pela descamação da pele do couro cabeludo, que pode ser seca ou oleosa, e pode ser acompanhada por coceira, vermelhidão e irritação.


Caspa x Dermatite Seborreica

A dermatite seborreica é uma condição mais ampla que pode afetar outras partes do corpo além do couro cabeludo, como a face, as orelhas, o peito e as costas. No entanto, a caspa é um sintoma comum da dermatite seborreica do couro cabeludo.

A dermatite seborreica é causada por uma combinação de fatores, incluindo a produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas, a presença do fungo Malassezia no couro cabeludo e a resposta inflamatória do corpo ao fungo. Esses fatores podem causar a descamação excessiva da pele do couro cabeludo, resultando na formação de caspa.

É importante notar que nem todas as pessoas com caspa têm dermatite seborreica. A caspa pode ser causada por outros fatores, como o ressecamento do couro cabeludo, alergias, infecções fúngicas e reações a produtos para cabelo. Por isso, é importante consultar um dermatologista para obter um diagnóstico correto e um tratamento adequado.

Abaixo um vídeo com o Dr. Dráuzio Varella, trazendo informações sobre o tema.


Para encontrar uma lista de produtos que ajudam no tratamento da dermatite seborreica CLIQUE AQUI.

sábado, 15 de abril de 2023

O que acontece com o nosso corpo quando chegamos aos 40?

O organismo humano é incrivelmente complexo e é composto por uma grande variedade de sistemas e órgãos que trabalham juntos para manter a saúde e o bem-estar. À medida que envelhecemos, o nosso organismo passa por mudanças significativas que afetam a forma como nos sentimos e funcionamos. Neste artigo, vamos explorar algumas das alterações biológicas que ocorrem num indivíduo de 40 anos, os problemas de saúde que podem surgir e as soluções disponíveis.

Alterações Biológicas dos 40:

Quando um indivíduo chega aos 40 anos, o seu organismo já passou por muitas mudanças. Em geral, os sistemas do corpo começam a funcionar de forma menos eficiente do que antes. Algumas das principais mudanças biológicas incluem:

  1. Sistema Cardiovascular:

À medida que envelhecemos, o nosso coração começa a perder um pouco da sua elasticidade e força, o que pode levar a um aumento da pressão arterial. O colesterol alto também pode começar a acumular-se nas paredes das artérias, aumentando o risco de doenças cardíacas.

  1. Sistema Respiratório:

Os nossos pulmões também começam a perder um pouco da sua elasticidade à medida que envelhecemos, o que pode tornar a respiração um pouco mais difícil. Além disso, a exposição prolongada ao tabaco e outros poluentes ambientais podem danificar os pulmões e aumentar o risco de doenças pulmonares crónicas.

  1. Sistema Musculoesquelético:

Os músculos e ossos começam a perder densidade e força à medida que envelhecemos, o que pode levar a uma maior fragilidade óssea e a um risco aumentado de lesões. A osteoporose é uma doença comum que ocorre em pessoas mais velhas e pode levar a fraturas ósseas.

  1. Sistema Endócrino:

A produção de hormonas pelo corpo começa a diminuir gradualmente à medida que envelhecemos, o que pode levar a um desequilíbrio hormonal. Isso pode levar a uma variedade de sintomas, incluindo fadiga, ganho de peso e problemas de memória.

Problemas de saúde comuns em indivíduos com 40 anos:

Embora nem todos os indivíduos com 40 anos experimentem os mesmos problemas de saúde, existem algumas condições que são mais comuns nesta idade. Alguns dos problemas mais comuns incluem:

  1. Doenças Cardiovasculares:

As doenças cardíacas são a principal causa de morte em todo o mundo, e o risco de desenvolver doenças cardíacas aumenta à medida que envelhecemos. O colesterol alto, a pressão arterial elevada e o diabetes são fatores de risco comuns para doenças cardíacas.

  1. Diabetes Tipo 2:

O diabetes tipo 2 é uma condição em que o corpo não consegue utilizar a insulina de forma eficaz. Isso pode levar a níveis elevados de açúcar no sangue, o que pode causar uma série de problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas, danos nos nervos e problemas renais.

  1. Obesidade:

O excesso de peso é um problema comum em indivíduos com 40 anos e podeaumentar o risco de várias condições de saúde, incluindo doenças cardíacas, diabetes e problemas articulares. O sedentarismo e a dieta desequilibrada são os principais fatores que contribuem para a obesidade.

  1. Problemas de Saúde Mental:

Os problemas de saúde mental, como ansiedade e depressão, são comuns em todas as idades, mas podem tornar-se mais prevalentes em indivíduos com 40 anos de idade. O stress relacionado com o trabalho, família e outras pressões da vida podem aumentar o risco de problemas de saúde mental.

Fiz 40, e agora? É o fim?

Felizmente, existem muitas soluções disponíveis para ajudar a prevenir e gerir problemas de saúde em indivíduos com 40 anos. Algumas das soluções mais eficazes incluem:

  1. Alimentação Saudável:

Uma dieta equilibrada, rica em frutas, legumes e proteínas magras, pode ajudar a prevenir uma série de problemas de saúde. Evitar alimentos processados e com alto teor de açúcar é uma boa opção para manter um peso saudável e diminuir o risco de diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.

  1. Exercício Físico Regular:

A prática de atividade física regular é crucial para manter a saúde física e mental em indivíduos com 40 anos. O exercício ajuda a fortalecer o sistema cardiovascular e musculoesquelético, e pode ajudar a prevenir a obesidade e outros problemas de saúde relacionados com a idade.

  1. Controle de Stress:

O stress pode afetar negativamente a saúde física e mental, por isso é importante encontrar maneiras de geri-lo. A prática de técnicas de relaxamento, como meditação ou ioga, ou a participação em atividades que trazem prazer, como hobby ou viagem, podem ajudar a reduzir o stress e a ansiedade.

  1. Acompanhamento Médico:

Consultar regularmente um médico é importante para detetar problemas de saúde antes que eles se tornem graves. Fazer check-ups regulares, como exames de sangue e de pressão arterial, pode ajudar a prevenir doenças ou tratá-las precocemente, antes que se tornem mais graves.

  1. Terapia e Medicamentos:

Em casos em que a dieta, o exercício e outros tratamentos não são suficientes, a terapia e os medicamentos podem ajudar a controlar os sintomas de doenças crónicas. Por exemplo, medicamentos para controlar a pressão arterial elevada ou o colesterol alto podem ajudar a prevenir doenças cardíacas.

6. Suplementos:

A suplementação pode ser uma opção para ajudar a manter a saúde em indivíduos com 40 anos, mas é importante lembrar que os suplementos não devem ser usados como substitutos de uma dieta equilibrada. É sempre recomendado consultar um médico ou nutricionista antes de iniciar qualquer suplementação.

Algumas vitaminas e minerais podem ser mais difíceis de obter em quantidades adequadas na dieta, especialmente em indivíduos com dietas restritivas ou que apresentam problemas de absorção de nutrientes. Nesses casos, a suplementação pode ser uma opção para prevenir deficiências nutricionais e melhorar a saúde geral.

Algumas das vitaminas e minerais que podem ser importantes para a saúde em indivíduos com 40 anos incluem:

Vitamina D: A vitamina D é importante para a absorção de cálcio e pode ajudar a prevenir a osteoporose em indivíduos mais velhos. A deficiência de vitamina D tem sido associada a um maior risco de doenças crônicas, como doenças cardíacas e diabetes.

Vitamina B12: A vitamina B12 é essencial para a formação de glóbulos vermelhos e para o funcionamento adequado do sistema nervoso. A deficiência de vitamina B12 pode levar a anemia, fadiga e problemas de memória.

Ferro: O ferro é importante para a formação de glóbulos vermelhos e para o transporte de oxigênio pelo corpo. A deficiência de ferro pode levar a anemia e fadiga.

Magnésio: O magnésio é importante para a função muscular e nervosa e pode ajudar a prevenir a osteoporose em indivíduos mais velhos.

Ômega-3: Os ácidos graxos ômega-3 são importantes para a saúde do coração e do cérebro, e podem ajudar a reduzir a inflamação no corpo. Eles são encontrados principalmente em peixes e óleo de peixe, mas também podem ser obtidos através de suplementos.

Em Resumo...

Embora o envelhecimento traga mudanças biológicas e um aumento do risco de várias condições de saúde, há muitas soluções disponíveis para ajudar a prevenir e tratar esses problemas.

Uma alimentação saudável, exercício físico regular, controle do stress e acompanhamento médico podem ajudar a manter a saúde física e mental em indivíduos com 40 anos. Em casos em que essas opções não são suficientes, a terapia e os medicamentos podem ser prescritos para ajudar a controlar os sintomas de doenças crónicas.

É importante lembrar que a prevenção e o tratamento precoce são fundamentais para evitar complicações de saúde graves e melhorar a qualidade de vida.

Além disso, é importante lembrar que cada indivíduo é único e pode apresentar variações em relação às condições de saúde. Por isso, é fundamental consultar regularmente um médico para avaliar e tratar possíveis problemas de saúde.

Por fim, é importante destacar a importância da saúde mental na idade adulta. Problemas como ansiedade, depressão e estresse podem afetar significativamente a qualidade de vida e devem ser levados a sério. Buscar ajuda profissional é fundamental para prevenir e tratar problemas de saúde mental.